Consultoria Digital Tributária – Redução de IRPJ/CSLL/PIS/COFINS/IPI antes do pagamento ou lançamento tributário

Consultoria Digital Tributária – Redução de IRPJ/CSLL/PIS/COFINS/IPI antes do pagamento ou lançamento tributário

Na auditoria digital a empresa enviará por e-mail os arquivos digitais e balancetes à Clínica Tributária, e este mediante relatório/parecer informa o resultado aos Gestores da empresa.

1 – A empresa envia trimestralmente à Clínica Tributária os seguintes arquivos digitais:

  • EFD Contribuições;
  • EFD Fiscal;
  • DCTF;
  • Balancetes Contábeis, e

 

2 – Análise dos impostos declarados X relatórios gerenciais X cálculos corretos X pagamentos (DARF):

  • IRPJ;
  • CSLL;
  • PIS;
  • COFINS;
  • IPI e,

 

3 – Verificar se os valores recolhidos estão sendo declarados, através das:

  • EFD Contribuições – PIS/COFINS;
  • EFD Fiscal – ICMS/IPI e,
  • DCTF.

 

4 – Da análise:

EFD Contribuições – PIS e COFINS

  • NCM’s e sua tributação;
  • Aproveitamento correto dos créditos de insumos na revenda: Combustível, transportes na aquisição, energia elétrica, depreciações, armazenagem, frete na venda, aluguéis de prédios, serviços prestado por terceiros, estabelecendo com conceito próprio para cada empresa;
  • Confrontando com a EFD Fiscal e Balancetes Contábeis.

 

IRPJ e CSLL

  • Cálculos das estimativas mensais;
  • Cálculos trimestrais;
  • Cálculos presumidos;
  • Confronto do Balancete com o valor declarado na DCTF;
  • Confronto do valor declarado versus o valor pago;
  • Dedução das retenções;
  • Análise dos percentuais de presunção;
  • Análise dos Balancetes trimestrais ou anuais e,
  • Para as empresas que tributam o Lucro Real, se há ou não despesas ocultas, que não foram contabilizadas, em sentido geral.

 

EFD Contribuições – ICMS/IPI

  • Aproveitamentos de créditos;
  • NCMs

 

 5 – Objetivo do trabalho:

 Redução da base de cálculo do PIS, COFINS, IRPJ, CSLL, IPI através do aproveitamento de créditos não contabilizados nos devidos SPEDs.

Nos últimos anos revisamos os tributos de várias empresas com o objetivo de reduzir os valores ou até mesmo recuperar  pagamentos a maior. Alguns já lançados em dívida ativa, Refis, Execução, etc., porém, constatamos que na maioria dos casos os transtornos poderiam ser evitados se houvesse uma  análise antes dos lançamentos na DCTF, EFD contribuições, EFD fiscal, DIPJ. Se a empresa tivesse efetuado o lançamento tributário correto nessas declarações evitaria muito desembolso de caixa, execuções, parcelamentos, multas. No Brasil, o lançamento da maioria dos tributos é por homologação, ou seja, o próprio contribuinte lança o imposto devido e quando o faz a maior, pesa contra si o fato que partiu de si próprio o lançamento. A Consultoria Tributária visa acompanhar, por pessoas experientes (auditores, contadores, advogados tributaristas, professores), e uma segunda opinião, todo o caminho até o lançamento do tributo, com a finalidade de corrigir alguma distorção antes de  nascer o crédito tributário: sua  informação seja na DCTF, EFDs, DIPJs, confrontando com o pagamento.

Lembrando que para existir a dívida tributária (crédito tributário) deve passar pela hipótese de incidência (lei), fato gerador, base de cálculo, alíquota, por exemplo, se houver prejuízo, não há fato gerador do IRPJ que é o lucro, se não há fato gerador não há base de cálculo, nem alíquota. Se há alguma coisa a fazer para reduzir os tributos é antes do fato gerador, antes do lançamento.

 

6 – Valor do investimento:

–  Sob consulta

Preencha o formulário para receber mais informações.